Instalando o Kit DDX 2.0 em um Hotbit

Pessoal,

Depois de um longo período sem publicar nada, estou de volta ao mundo MSX com um breve tutorial de como instalar o clássico Kit de transformação DDX 2.0 em um Hotbit.

Kit DDX2.0

 

História…

Como diria o mestre Tolkien, quando o mundo era jovem, eu, no alto dos meus 13 anos de idade lia as revistas sobre MSX da época e sonhava em algum dia conseguir instalar no meu Hotbit o famigerado kit de transformação para o padrão MSX2. Fabricado na época pela empresa Digital Design (entre outras) e que possibilitava um mundo novo de aplicações e, principalmente, jogos no MSX.

Nessa época, infelizmente, não tinha nem dinheiro para merenda na escola, o que dirá para compra de um kit desses. Enfim, o tempo passou e acabei migrando para a plataforma PC e o sonho foi deixado de lado. Quem diria que quase 30 anos depois eu veria este sonho realizado!

A oportunidade surgiu quando o meu grande amigo André Tavares iniciou a venda de alguns itens de sua coleção, incluindo este kit DDX. O micro que seria transformado não poderia ser outro senão o meu próprio Hotbit da época, que mantenho desde os anos 80.

Meu Hotbit se preparando para a longa e esperada transformação.

 

Fontes…

Antes de chover no molhado, informo que me baseei no excelente tutorial já existente no site MSXPro. Este meu tutorial não visa substituir o original, mas sim mostrar mais detalhes acerca da transformação específica no Hotbit, já que o original é um tutorial mais genérico para ser utilizado tanto no Expert como no Hotbit.

Agradeço também as dicas do André Tavares que me tirou várias dúvidas sobre a instalação em si.

Antes de começar…

Serão necessários, além da placa do kit DDX2.0, 2 cabos flat (um com um conector IDC de 20 pinos em uma das pontas, para conexão na placa DDX e outro com um conector de 7 pinos para a saída RGB), 1 soquete torneado de 28 pinos (para a conexão do piggyback da placa DDX), fita isolante, solda, ferro de solda, sugador, álcool isopropílico e um pano limpo. Caso seu kit tenha sido retirado de um Expert, como no caso do meu, serão necessários também gravador de EPROM e duas EPROMs, uma 27128 (ou 27c128) e uma 27256 (ou 27c256).

Alterações no kit…

Notem que este kit já veio instalado com um Super Capacitor (Supercap de 0.47F) para manter as configurações de relógio e video. Neste caso, necessitei removê-lo da parte de cima da placa e instalei o mesmo na parte de baixo da placa, onde o supercap não interfere no fechamento da tampa do Hotbit.

Outra mudança necessária no kit foi a substituição da ROM e SUBROM, já que este kit foi retirado de um Expert e tinha as ROMs específicas para o mesmo. Serão necessárias então duas EPROMs, uma 27128(ou 27C128) para a SUBROM e outra 27256(ou 27C256) para a ROM principal.

As ROMs específicas do Hotbit podem ser baixadas neste link no site MSXPro. O arquivo zip que será baixado, conterá a ROM e SUBROM. No arquivo referente a SUBROM notei que o mesmo é maior que o que caberia em uma 27128 e possui o tamanho compatível com uma 27256. Abrindo o mesmo em um editor hexadecimal, nota-se que a primeira metade do arquivo é espaço em branco. O que fiz foi remover esse espaço em branco e gravar o arquivo no tamanho correto para uma 27C128.

Instalação…

Primeiramente, começaremos o processo preparando a placa original do Hotbit para a instalação do kit. Como o kit é instalado em cima e bem rente a placa do Hotbit, devemos primeiro desobstruir quaisquer componentes na placa do Hotbit que possam interferir na colocação da placa do kit.

Primeiro passo, remover o conjunto de jumpers originais existente em P3 e soldar jumps fixos como mostrado na figura abaixo.

Jumpers originais removidos e instalados jumps fixos.

O ideal também é “deitar” todos os capacitores cerâmicos existentes na área que será abrangida pela placa do kit para que também não interfiram e facilitem a instalação da mesma. Notem como na foto acima o capacitor C17 já está devidamente deitado.

Próximo passo será remover a ROM, o VDP (TMS9128) e também as VRAMs originais.

ROM, VDP e VRAMs.

Antes de remover o VDP, será necessário primeiro descolar o dissipador que foi colocado preventivamente pela Sharp para ajudar na dissipação de calor. Com uma faca, chave de fenda, etc, force com cuidado a cola ressecada para remover a mesma. Tenha cuidado para no processo não encostar a ferramenta na placa ou no VDP e danificar os mesmos. Como a cola encontra-se já ressecada devido aos anos não será difícil descolar a mesma da placa.

Depois de removida a cola, basta remover o dissipador. Use álcool isopropílico e um pano para remover o excesso de pasta térmica do VDP.

Proceda a seguir com a desoldagem e remoção dos componentes citados acima. Faça com cuidado pois a placa do Hotbit não aguenta muita punição com o ferro de solda.

Placa já com ROM, VDP e VRAMs removidas.

Nesse ponto eu já havia instalado um soquete estampado no local da ROM original para testes de fixação da placa do kit (foto acima), porém o ideal é deixar instalado um soquete torneado (figura abaixo) para melhor fixação do kit e não correr o risco da placa se soltar no transporte do micro.

Soquete torneado 28 pinos

Soquete torneado 28 pinos

Placa com componentes já removidos e capacitores cerâmicos devidamente deitados.

Na foto acima pode-se notar que existem dois suportes de metal para ajudar na fixação do slot secundário do Hotbit na placa mãe. A parte superior destes suportes devem ser isoladas, para não causar nenhum curto na placa do kit, já que a mesma entra diretamente em contato com os ditos suportes. Na foto abaixo mostro os suportes já devidamente protegidos com fita isolante.

Suportes de metal já isolados.

Chegou a hora de testar a fixação mecânica do piggyback do kit em cima da placa do Hotbit e garantir que nada esteja encostando aonde não deve (foto abaixo).

Placa do kit já encaixada no Hotbit e tudo ok.

Caso seu kit não venha acompanhado dos cabos internos para conexão entre a placa do Hotbit e o kit, então os mesmos deverão ser confeccionados. Neste caso construa um rabicho com cerca de 30 cm usando um cabo flat de 20 vias e instale um conector IDC fêmea de 20 pinos em uma das pontas. Na outra extremidade do cabo, você irá soldar nos respectivos pontos conforme indicado na tabela abaixo:

CN1-DDX

Depois de ter visto a tabela acima você deve ter se perguntado: Ok. Ligar aos pinos do slot, mas QUAL slot ? Bom, o processo de instalação do kit fará que um dos slots físicos do micro venha a ser expandido no processo. Sendo assim, você deverá escolher qual dos slots será feita a instalação do kit, e consequentemente qual ficará expandido em definitivo. Lembre-se que depois de feita a instalação, se desejar utilizar um expansor de slots externo, terá que ser sempre conectado no slot que não foi expandido. Exemplo, se for utilizar um mini-expansor externo, igual ao expansor da ACVS, o mesmo só consegue ser fixado de forma adequada no slot 2 (lateral) do Hotbit, logo o mais apropriado seria expandir o slot 1 (superior). Agora, se você deseja utilizar um modelo de expansor que possua uma interface e cabo flat para ligação, como no caso do expansor DDX ou da Tecnobytes, tanto faz o slot que irá expandir, pois esses expansores não tem limitações físicas e podem ser ligados sem dificuldade em qualquer um dos slots. Minha escolha para este projeto, já que não devo utilizar nenhum expansor de slots neste Hotbit mesmo, foi a de expandir o slot 2 (lateral).

Outro detalhe importante é que a trilha que vai para o Pino 4 do Slot (/SLTSL) a ser expandido/instalado o kit, deverá ser cortada/interrompida, e o fio que vem do Pino 6 do conector IDC deverá ser ligado na parte da trilha que vai para o slot físico e o fio que vem do Pino 9 do Conector IDC deverá ser ligado na continuação da trilha do Pino 4 que vai internamente para o micro. Os demais pinos do conector IDC apenas interceptam os pinos do slot, vcc, terra e alguns pinos do VDP antigo, logo podem ser soldados diretamente nos pinos (por baixo da placa) ou, como no meu caso, ligados diretamente nas trilhas através das várias ilhas de passagem existentes logo após a saída do slot. Na foto abaixo mostro o exemplo de como ficou o meu micro após a ligação de todos os fios do flat.

Ligações do cabo de 20 vias a placa do Hotbit. Macarronada!

Foto de outra perspectiva.

Notem que na foto abaixo aproveitei a trilha larga que sai do capacitor de 470uF (azul) e que possui algumas ilhas perfeitas para ligar os pinos 14 e 15 do conector (fios branco e vermelho) e que levam os 5v para a placa DDX.

Detalhe da ligação dos 5v.

Placa DDX já encaixada na placa do Hotbit e com o conector já plugado a mesma.

 

Saída de video…

Como mencionei mais acima, este kit originalmente foi removido de um Expert e ao que parece as ligações para saída de video do kit (conector CN2) eram ligadas diretamente na analógica do Expert. No Hotbit, entretanto, parece que se usava uma placa extra (foto abaixo) fabricada também pela DDX para a saída de video e não se usava a placa analógica original do Hotbit. Logicamente esta placa extra não veio acompanhando o meu kit.

Placa analógica DDX para o Hotbit. (Foto por Fabio Ritter no Facebook)

Placa analógica DDX para o Hotbit. (Foto por Fabio Ritter no Facebook)

No meu caso o que fiz foi pegar os sinais RGB que saem da placa do kit no conector CN2 e jogar diretamente para um monitor que suporte RGB 15Khz (LG m1721a/m1921a, Samsung 510n/710n, etc.). Para isso utilizei o bom e velho circuito utilizando um LM1881 para normalizar o sinal de sincronia. Este circuito é de fácil confecção e já bastante conhecido do pessoal que usa MSX. Não vou entrar aqui no processo de montagem desse circuito, mas o mesmo pode ser encontrado na MSXPro neste link.

Abaixo reproduzo a pinagem correta do conector CN2 do kit para quem for montar o cabo para saída RGB. Atenção, pois a pinagem que aparece no esquema do kit que está disponível na MSXPro está incorreta com relação aos sinais de cor. Pensei que estava ficando maluco quando montava o cabo, pois a tela do MSX continuava aparecendo vermelha.

Pinagem correta do conector CN2

Pinagem correta do conector CN2

Foto aparecendo ainda em vermelho devido a “pegadinha” do esquema da placa DDX.

Agora sim! Depois de acertada as linhas de cor, azulzão padrão MSX! :-D

Como instalei internamente no Hotbit um adaptador com LM1881 que eu já tinha disponível em casa, acabei optando por instalar a saída para monitor RGB 15Khz diretamente na traseira do Hotbit e usando um conector HD15 (VGA) para facilitar a ligação nos monitores modernos que suportam 15Khz, como os LG e Samsung. A adaptação foi feita com a ajuda de uma Dremel.

Conector HD15 fêmea instalado diretamente na traseira do Hotbit.

Montagem final pronta!

Detalhe da montagem

Conclusão…

Tirando todo o trabalho envolvido (demorei um final de semana inteiro nesse projeto), foi bem divertido e recompensante já que no fim vi um sonho de criança ser realizado.

No mais o Hotbit agora está com imagem RGB excelente e rodando tudo de MSX2 que já empurrei nele até o momento. O único porém continua sendo a saída de som que ainda continua com os velhos chiados de processamento do Z80, mas isso sempre foi assim até onde consigo lembrar.

Enfim, mais um sonho de criança realizado!

Hotbit DDX2.0 pronto!

 

Para quem desejar ver as fotos do artigo em maior resolução, as mesmas podem ser encontradas neste álbum específico do Google.

Espero que tenham gostado do artigo e quaisquer comentários, dúvidas, sugestões, etc. podem postar aqui que terei o maior prazer em responder.

Abs,
Daniel

Esta entrada foi publicada em MSX com as tags , . ligação permanente.